(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Mostrando os lugares marcados com: tui na

Veja as flores

flores amarelas

Por Aldemir Chaves*

A Medicina Oriental (Chinesa) foi concebida na observação do ser humano e a sua harmonia com as leis da natureza, muitas das frases ditas na nossa cultura popular demostra que também a observamos. Quando falamos que "ele está verde de raiva", "ele é um sujeito bilioso", "estou com vontade de comer o fígado de alguém", estamos nos referindo a uma situação que os chineses observaram, associaram a outras - Raiva, Fígado, Vesícula Biliar, Verde, Madeira, Primavera, Vento etc. - e sistematizaram em um método de cura. A Raiva é um sentimento tão bom quanto outro, apesar de ser bastante discriminado. Devemos senti-lo e passar por ele, sem mantê-lo presente em nossas vidas, pois, assim como a irritabilidade e as frustrações, a Raiva é a grande vilã quando permanece em nosso corpo, trazendo conseqüências maléficas para a nossa saúde. Os relatos são diversos - dor de cabeça, enxaquecas, dores migratórias, hipertensão, problemas nos tendões, problemas menstruais etc. - mas todos com a mesma origem: a Raiva, a irritabilidade. Para que estes sintomas não apareçam, devemos buscar a solução na natureza. A Primavera - a estação do elemento Madeira e do Fígado - é o símbolo de início, de renovação, do nascimento das flores, da vida, é a nossa juventude. Por isso devemos buscar alimentos que guardam este tipo de essência - broto de feijão ou bambu, frutas e hortaliças; aves e peixes frescos; temperos como hortelã e cebolinha - além de evitar alimentos gordurosos e álcool. Caso algum desses sintomas relatados seja uma constante no seu dia-a-dia, marque um encontro com o seu terapeuta de medicina oriental - Shiatsu, Acupuntura, Tui Na - que ele saberá a melhor maneira de trazer o ânimo e a saúde de volta, restabelecendo a sua Qualidade de Vida e na Vida.

Saiba mais

Um Toque

Toque

Por Aldemir Chaves*

Muito tem se falado da eficácia, e com razão, das massagens energéticas, tais como Shiatsu, Tui Na, Massagem Ayurvédica etc., mas, pouco se fala do Toque, o Tocar e ser Tocado.  O Toque é o primeiro dos cinco sentidos desenvolvido. Desde o útero, iniciamos o despertar dessa habilidade - já é comprovado que a partir da sétima semana de gestação podemos sentir o Toque. O estímulo na pele é altamente benéfico ao nosso organismo fazendo com que ele funcione em toda a sua plenitude. Durante o trabalho de parto as contrações do útero nos "massageiam" em todo o processo do nascimento. Esse desenvolvimento continua quando o bebê é acariciado pelos pais, principalmente pela mãe, sendo o ato da amamentação um momento mágico: o bebê está com o seu corpo colado ao da mãe, sentindo todo o calor e carinho que é transmitido por ela. Durante todo o nosso desenvolvimento, as demonstrações de carinho e afeto passados pelos nossos pais, através do Toque, permitem que nos sintamos mais seguros, autoconfiantes, fazendo com que nos tornemos seres humanos melhores. Mas, esta nossa vida moderna e agitada nos afasta desse contato, uma vez que o corre-corre do trabalho, estudo, academia etc., não nos deixa tempo para o Toque. O tratamento formal do dia a dia deixa-nos arredios. Quando alguém nos dá um abraço mais carinhoso... ficamos desconfiados... afinal, perdemos o hábito do Toque. As terapias que utilizam o contato físico terapeuta-paciente proporcionam a recuperação desse sentimento, o paciente se sente mais protegido fazendo com que o terapeuta sinta melhor suas reações. Isso é muito importante para o tratamento, possibilitando que o paciente descubra o seu corpo, percebendo todas as suas sensações, a sua tonicidade, rigidez, regiões mais sensíveis que antes não eram sentidas. O Shiatsu proporciona tudo isso, pois, durante a sessão, o contato físico e energético é constante, é uma troca mútua, fazendo com que o shiatsuterapeuta conduza o seu tratamento de forma adequada, de acordo com as reações do paciente, pois cada indivíduo reage de maneira diferente à técnica e cabe ao terapeuta adaptá-la para que o tratamento tenha o resultado esperado.

Saiba mais