(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Mostrando os lugares marcados com: shiatsu

Insônia, insônia – A Acupuntura me salvou!

insonia Esse paciente foi um dos meus primeiros atendimentos em meu consultório, isso em 1998, ele tinha 29 anos na época  e apresentava como queixa principal ansiedade, insônia e não tinha vontade de comer. Havia começado há cerca de 4 meses, iniciado com um quadro severo de náuseas e, em função disso, ficou internado durante 4 dias. Já havia feito tratamento com medicamentos e não tinha obtido resultado. Durante a anamnese ele relatou que não fumava, não bebia e também nunca havia utilizado drogas. Acordava sempre cansado, melhorando durante o dia e piorava novamente à noite. O medo de doença era uma constante em sua vida, pois a mãe morreu de câncer de mama e o pai era esquizofrênico. Encarei isso como uma preocupação, já que havia motivos reais para isso. Demorava a dormir e o seu sono era  muito agitado, muito ruim, segundo ele. Em função de sua profissão, era músico, perdeu 20% de sua audição, por não tomar os cuidados necessários.

O meu diagnóstico foi de Deficiência do Qi do Baço, ocasionando Deficiência de Sangue do Coração.

Iniciei o tratamento com a Acupuntura, optei pelos seguintes pontos: Taiyang, IG4, F3, CS6, BP6, VC4, C3, R3, B15, B20 e B23.

banner blog - curso agulhamento na dor

Na segunda sessão o paciente informou uma ligeira melhora, dormiu melhor e a ansiedade havia diminuído e voltou a comer melhor. Desta vez optei pelos pontos: R3, C7, BP3, BP6, CS6, E36, E40, B15, B20 e B21.

Durante a terceira sessão ele relatou que sentiu um pouco de ansiedade, mas logo passou, está dormindo bem, repetia a série de pontos utilizadas na consulta anterior.

Na quarta consulta aconteceu algo inesperado por mim, houve uma piora geral, ele estava com palpitação e mal-estar, mas a crise foi mais amena do que antes do tratamento. Repeti os pontos e acrescentei o VC12.

Quinta consulta, paciente ainda com a sua queixa principal, mas ainda de forma bem mais amena. Dormindo com dificuldade, com palpitação e náusea. Alterei a combinação de pontos para F3, E36, E25, VC12 C3 e Taiyang.

Na consulta seguinte, a sexta, a melhora foi substancial, não ocorreu nenhum outro episódio durante toda a semana. Repeti a combinação de pontos da última semana e acrescentei B20 e B23.

Nas 3 sessões seguintes, mantive a mesma combinação de pontos e o paciente relatou que não havia ocorrido mais nenhuma outra crise, por isso, teve alta do tratamento.

Na última consulta, a décima primeira, o paciente falou uma frase que me marcou muito. "Eu estava muito ruim, péssimo. Estava sem esperança, mas a Acupuntura me salvou". Guardo esta palavras até hoje, estava em meu início de carreira, mudando de profissão e com todas as incertezas que isso traz e essas palavras me fizeram crer que eu estava no caminho certo. Amo minha profissão, amo trabalhar com as terapias orientais - Shiatsu, Moxa, Ventosa, Acupuntura etc. -  Amo ensinar e disseminar este conhecimento!

Saiba mais

Dor lombar… Será que o Shiatsu dá jeito?

shiatsu lombar2

Conheci o Carlos (nome fictício) em uma exposição de fotografia de uma amiga em comum, eu estava iniciando meu novo consultório, agora totalmente sozinho. A exposição era um bar em Botafogo, bairro onde moro no Rio de Janeiro, e também havia uma apresentação de uma banda. O show estava muito agradável e o papo ótimo. Durante a conversa, surgiu o assunto de trabalho. Sempre atento às oportunidades falei que trabalhava com Shiatsu e Acupuntura e dei meu cartão ao Carlos. Aliás, sempre ando com cartão de visitas e recomendo a todos também ter este hábito.

Na semana seguinte, toca o meu celular. Era o Carlos. Estava com uma dor muscular na altura da lombar

A primeira pergunta dele ao ligar e relatar a dor foi: O Shiatsu dá jeito em dor lombar? Não gosto de Acupuntura. Expliquei que o Shiatsu é bastante eficaz nas dores musculares. Satisfeito com a resposta, marcamos o atendimento para o início da noite, pois ele estava no trabalho e tinha que finalizar as suas atividades, pois havia chegado tarde devido a dor.

Durante a anamnese ele informou que havia operado hérnia de disco - L5-S1 - e também hérnia inguinal do lado esquerdo. A dor lombar, sua queixa principal, havia começado logo ao levantar e era somente do lado esquerdo. Queixou-se também de dor no joelho esquerdo, mas vamos falar disso em outro Post.

Iniciei o tratamento com o Shiatsu, fiz a sequência completa, mas focando bastante na lombar e no Meridiano da Bexiga, onde manipulei os pontos locais - do B20 ao B25 - e os pontos B54 e B60. Marcamos para o dia seguinte, para  finalizar o tratamento.

banner blog -gestão de consultório

No dia seguinte Carlos relatou que ainda sentiu um pouco de dor na lombar ao se levantar, mas que ela havia melhorado durante o dia. Desta vez, além da aplicação do Shiatsu e da manipulação dos pontos, utilizei algumas técnicas de manipulação do Seitai na lombar. Ele resolveu marcar mais uma sessão, desta vez para a semana seguinte, pois havia gostado muito da sensação de bem-estar que o Shiatsu havia provocado nele. 

Na terceira sessão, o Carlos relatou que estava sem dores na lombar, não sentia mais nada desde a última sessão, mas optou em continuar a fazer Shiatsu semanalmente, pois a sensação de tranquilidade, paz e bem-estar que Shiatsu provocava nele, era algo que ele nunca tinha sentido antes.

Periodicamente o Carlos volta para "recarregar as baterias" através de uma sessão de Shiatsu.

Saiba mais

A Beleza do Shiatsu no Tratamento da Dor

shiatsu_joelho Esta paciente procurou o Shiatsu por indicação, já se tratava com Acupuntura e também já havia sido atendida com Shiatsu com outros colegas. Sua queixa principal era dor no joelho direito devido a uma calcificação. Isto estava prejudicando muito a sua locomoção, pois não tinha firmeza no caminhar e ficava insegura com isso, apesar de andar de bengala. Ela tinha 71 anos na época e tem joelho Geno Valgo, daí, acredito, que tenha surgido a calcificação. Expliquei que o Shiatsu não melhoraria a sua calcificação, mas que melhoraria a sua dor e daria firmeza em seu caminhar. Expliquei ainda, que existem vários estilos de Shiatsu e que, possivelmente, o estilo que utilizo era diferente de onde ela havia feito. Na primeira sessão apliquei o Shiatsu completo com poucas manipulações, afinal a paciente era idosa e o tratamento seria longo. Na segunda sessão a paciente relatou que achou estranha a última sessão, pois os estilos de Shiatsu que ela havia feito começavam de "barriga para cima" e eu havia começado de "barriga para baixo", além disso, ela sentiu dores no dia seguinte e teve um pouco de arrependimento. Pensou, amanhã vou ligar e desmarcar a próxima consulta! Mas ficou surpresa da maneira que levantou no segundo dia após a sessão. Estava mais ativa! Com mais mobilidade! As dores estavam bem menores! Então percebeu que estava no tratamento certo. Neste dia acrescentei manipulação no joelho direito, tratei os pontos locais E35, E36, Neixiyan e Heding. Na terceira sessão estava bem melhor, relatou que estava com mais flexibilidade, mas a perna ainda "travava", demorava a pegar, só depois de um pouco de movimento ela ficava "normal". Repeti o mesmo tratamento da segunda sessão e acrescentei a "Tiger Balm" no joelho direito.

Quando um paciente me procura para atendimento de Shiatsu, costumo utilizar somente esta técnica, mas em alguns tratamentos de dor utilizo a "Tiger Balm" para potencializar o efeito terapêutico do Shiatsu, o que foi necessário neste tratamento.
A partir da quinta sessão a paciente passou a caminhar com mais segurança, a pisada e o andar estão mais firmes e não tem mais medo de esbarrões na rua, pois já havia caído em função disso. Ah sim! Ela não usa mais bengala. Atualmente ela está de alta do Shiatsu, mas recomendei que fizesse Pilates para manter-se ativa e com firmeza muscular necessária para o seu dia a dia.

Saiba mais

Tristeza tem fim, felicidade não

tristeza

Gosto muito de ouvir música, principalmente MPB, ela é uma das energias que me move, mas, ao analisarmos algumas letras de nossas músicas, vemos que foi a Tristeza que inspirou o autor a compor àquela linda canção. Podemos ver que, apesar de um sentimento aparentemente ruim, pode ser bastante produtivo e criativo quando estamos passando por ele.

Na Medicina Oriental os sentimentos são sempre bem-vindos, desde que ele não seja uma constante em nossa vida. No caso da Tristeza o excesso dela pode nos trazer desequilíbrios relacionados ao Meridiano do Pulmão, ocasionando coriza, resfriados recorrentes tosse, asma, pele ressecada... por que pele ressecada? Bem, os Meridianos estão sempre ligados a outro fatores da natureza, afinal somos parte integrante do universo e, nesta concepção, existe um relacionamento entre o Pulmão, Pele, Pelo, Tristeza, Outono, sendo o seu Elemento o Metal... tendo como o sabor Picante como tonificante deste Elemento.

Para evitar ou nos recuperar dos desequilíbrios deste Meridiano devemos incluir em nossa alimentação pitadas de gengibre, alho poró, peixe, carne de aves, hortaliças na chapa quente, cenoura e beterraba cozidas, gersal além de praticar exercícios respiratórios - Thi Kung e Tai Chi Chuan, ser usuário de terapias energéticas – Tui na, Shiatsu, Acupuntura - e manter uma vida ao ar livre, buscando um contato com a natureza e com os amigos, assim afastaremos àquela tristeza e baixo astral para bem longe.

banner blog - moxa

Saiba mais