(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Mostrando os lugares marcados com: shiatsu

O poder da combinação de terapias

Foi por indicação de uma terapeuta que esta paciente me procurou, estava com 73 anos há época. Ela relatou que há 2 meses estava com Tendinite no Quadril e inflamação no Nervo Ciático. A dor era pior pela manhã e o ar condicionado fazia com que a dor aumentasse. A dor diminuía com a colocação de bolsa de água quente.  Ela já havia feito tratamento com Tens, Ultrassom e, ao fazer Alongamento, as dores pioraram. Há uma semana fez infiltração onde obteve uma melhora parcial. Fazia Massagem com regularidade, que aliviava, mas não solucionava as dores. A Paciente era Hipertensa, controlada através de medicação, mas era necessário um cuidado maior no atendimento. Devido a gravidade das dores e a idade da paciente, indiquei 2 sessões por semana, o que foi aceito pela paciente. O quadro patológico indicava a necessidade de inserir moxa no tratamento, tendo em vista que as dores pioravam com o frio. Na primeira sessão optei pelos pontos: Taiyang, IG4, F3, VB40, B60, B54(40), B50, B23, VG4, VB30 e Huatores na lombar, inseri a caixa de moxa juntamente coma as agulhas na região lombar. Utilizei também técnicas de Shiatsu após a retirada das agulhas. Na segunda sessão a paciente relatou que sentiu dores ao ficar no ar condicionado, repeti o mesmo tratamento da sessão anterior. Na terceira sessão a paciente estava quase sem dor, mesmo tendo andado muito. Optei em manter o tratamento A paciente estava sem dor na quarta sessão, por este motivo, retirei a moxa do tratamento. Na quinta sessão a paciente não apresentava nenhuma queixa de dor, apliquei o mesmo tratamento da sessão anterior e dei alta a paciente. A aplicação de outras técnicas, além da Acupuntura, (Shiatsu, Moxa, Ventosa etc.) é fundamental para o sucesso dos tratamentos, os resultados alcançados serão muitos mas rápidos e eficazes, por isso amo o que faço, amo ver meus pacientes se recuperando de maneira rápida fazendo com que a a feição da dor se torne a feição da alegria.

Saiba mais

Orgulho de ser Acupunturista

Orgulho-me muito do profissional que me tornei. A minha intenção inicial não era trabalhar com Acupuntura. Entrei no curso de Shiatsu da ABACO em 1996 apenas para ter o conhecimento. Bem, apaixonei-me pela beleza da teoria, não consegui largar de jeito nenhum e emendei com o curso de Acupuntura. Em 1998 me formei. Logo no mês seguinte estava com o meu consultório, com 2 outras sócias foi uma boa experiência, mas que não demorou muito. Em 2000 fui realizar o meu voo solo e criei o Espaço Arte de Curar, deu muito certo. Atendia muito, mais de 10 pacientes por dia, mal conseguia respirar, sempre acreditei em acupuntura de resultados, meu paciente tem que ficar bom, e transformei isso em realidade para cerca de 95% deles. Isso chamou a atenção, passei a dar entrevistas para vários veículos da mídia impressa (Revista Época, Folha de São Paulo, Jornal Extra etc.). Com isso, os pacientes aumentaram mais ainda, chamei mais dois amigos, colegas de turma para trabalharem comigo, estamos juntos até hoje e com muitas histórias e tratamentos para contar. Este ano completo 2 décadas como profissional de acupuntura, tenho muito orgulho disso, mas, principalmente, satisfeito com minha realização profissional.

Saiba mais

Fascite Plantar, não sabia que o Shiatsu tratava tão bem

Esta paciente veio através de uma promoção do Peixe Urbano, em 2011. Foi a única que fez mais de uma sessão. O seu objetivo era relaxar, mas durante a anamnese relatou Calcificação no Ombro esquerdo e Tendinite nos 2 pés com reflexo na batata da perna, segundo as palavras dela. Esta tendinite havia começado há 2 meses e meio, tendo feito fisioterapia e utilizado medicação sem resultados. A paciente sofria com isso, pois tinha que utilizar sapato alto devido ao seu trabalho e no final do dia sentia muita dor. Pelo histórico anterior dos pacientes do Peixe Urbano, acreditava que a paciente faria somente uma sessão, mas minha missão é sempre proporcionar a melhor experiência para o paciente e procurar sempre eliminar o seu sofrimento, no caso a dor gerada pela Fascite Plantar. Começamos a sessão de Shiatsu, sempre com um ambiente acolhedor, música suave e luz azul para tranquilizar. Fiz o Shiatsu completo trabalhando todos os meridianos. Acrescentei, ainda, Tiger Balm na panturrilha e calcanhar, trabalhando bastante no B60 e R3. Também alonguei a panturrilha enquanto passava a Tiger Balm na região. Dois dias depois a paciente ligou me pegando de surpresa, pois, como falei antes, não era o perfil dos paciente oriundo da promoção. Ela relatou que havia melhorado muito e estava sem dor, o que nunca havia acontecido. Marcamos para a semana seguinte. Na segunda sessão a paciente relatou que passou a semana toda muito bem como há muito não acontecia, só que no dia anterior utilizou um sapato que prejudicou o pé e no dia da sessão estava com dor. Basicamente eu repeti o atendimento, Shiatsu completo com algumas variações e Tiger Balm nos calcanhares e nas panturrilhas. Informo sempre aos meus pacientes que problemas no pé sempre são mais complicados, por um motivo simples, nós andamos e ele, o pé, sustenta o peso do nosso corpo e sempre está se movimentando, não fica estático. Ele somente descansa quando deitamos, mas nos dias de hoje o tempo que ficamos deitados é muito reduzido, sempre estamos repletos de atividades e nunca conseguimos parar. É uma briga desigual, 10 horas em pé por dia contra 1 hora de sessão por semana. As sessões seguintes seguiram o mesmo procedimento, basicamente, Shiatsu e Tiger Balm em todas as sessões, até que, após 2 sessões sem dor, a paciente teve alta.

Saiba mais

Tenho uma perna dormente, tem tratamento?

acupuntura na perna A maioria dos meus pacientes são por indicação e esta não seria diferente, era amiga de 2 outros pacientes. Bem, vamos ao tratamento. Paciente do sexo feminino, na época ela tinha 31 anos de idade, sua principal queixa era dormência na perna direita, com movimentos involuntários há cerca de 1 ano. Todos os exames se apresentavam normais (RX e ressonância). Esta condição ocorria quase todos os dias, associados a respiração ofegante. Já havia realizado sem sucesso tratamento com RPG. Ela tinha alergia a poeira, feijão, leite, soja e derivados. Por passar a sua hora de nascimento, ela nasceu através de cesariana. Vários parentes maternos faleceram por infarto. Não fuma, nunca utilizou drogas, bebe socialmente e é de fácil relacionamento. Estava sempre cansada, principalmente após o almoço, mas melhorava ao final do dia. No primeiro atendimento, optei pelos seguintes pontos: Taiyang, IG4, E36, BP6, B15 e B23. Todos em Tonificação. No atendimento seguinte a paciente relatou que não sentiu cefaleia (note, ela não informou esta queixa na primeira consulta) e que a dormência da perna não tinha sido tão aguda, melhora de 40%. Alterei os pontos para F8, F3, BP6, R3, IG4, Taiyang, B17, B18, B20 B23 e E36. Sempre com a técnica de Tonificação. Na terceira sessão, a paciente informou que está com mais energia e a dormência na perna diminuiu a intensidade e não sente todos os dias. Tonifiquei os pontos para F8, BP6, R3, IG4, Taiyang, B17, B18, B20 B23 e E36. banner blog - curso agulhamento na dor_2 A paciente chegou para a quarta sessão informando que esteve muito gripada, mas sem dormência, no entanto estava muito cansada. Estava com dor nas costas, devido a mudança de residência. Alterei o tratamento para privilegiar a situação de momento. Utilizei os pontos: Taiyang, IG4, P7, BP3, BP6, E36, B17, B15, B134 e B20. Agora a dormência está somente até o joelho, falou animada a paciente na quinta sessão. Como a evolução do tratamento estava boa, a paciente optou por atendimento de Shiatsu. Fiz Shiatsu dando atenção aos Meridianos envolvidos no desequilíbrio energético, ou seja, Fígado e Baço. Após isso esta última sessão a paciente não teve mais os sintomas da sua queixa principal, dormência na perna direita, com movimentos involuntários, mas permaneceu com suas sessões semanais para outros tratamentos, pois ela descobriu que a Acupuntura é muito além da dor.

Saiba mais