(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Mostrando os lugares marcados com: acupuntura

Tive AVC, mas quero voltar a dirigir, será que consigo?

AVC Um paciente liga, por indicação de uma aluna, perguntando se a Acupuntura poderia ajudá-lo a voltar a dirigir, pois ele teve um ACV (Acidente Vascular Cerebral). Respondi que já obtive excelentes resultados nos tratamento com Acupuntura em pessoas que tiveram AVC, mas deveria fazer uma avaliação. Ele queria atendimento domiciliar, mas nessa época eu já não atendia mas em domicílio, então marcamos a avaliação em meu consultório. Na avaliação inicial o paciente relatou que o ACV havia ocorrido há 2 anos e paralisou o lado todo o seu lado Esquerdo e estava fazendo Fisioterapia, Pilates, Hidroterapia e Fonoaudiologia, mas que os resultados ainda não eram o esperado por ele. O seu objetivo era que, em 04 meses, tivesse em condições de dirigir, pois ia para o exterior, onde morava o filho, e queria ter independência para passear pela cidade. Claro que existiam outras patologias ao longo da vida deste paciente, foi fumante até 2 anos antes da consulta, parou em função da colocação de um stent, era Hipertenso e havia operado a Aorta Abdominal há 3 meses. Ao aferir a Pressão Arterial do paciente ela esta estava 18x10, mesmo estando medicado, é contraindicado a aplicação de Acupuntura nos casos em que a pressão esteja alta no momento da consulta em função das alterações que podem ocorrer durante o atendimento. É muito comum isso acontecer, o Acupunturista deve então, efetuar os procedimento para a regularização da PA. Foi o que fiz. Normalmente os Acupunturistas utilizam o procedimento de efetuar sangria no ápice da orelha ou no ponto C9, mas eu não sou adepto da sangria como primeira opção, sempre procuro uma alternativa. Nesse atendimento optei por pressionar o ponto R1, a pressão baixou para 13x9 e então continuei o atendimento. Como era o primeiro atendimento em um paciente com uma série de desequilíbrios, optei pelos seguintes pontos: Taiyang, TA5. VB31 e E36. Tonificando o lado Esquerdo e Sedando o lado Direito. Após este primeiro atendimento e com a avaliação efetuada, passei a atender o paciente em sua residência. Era a melhor opção para ele, em função da sua dificuldade de locomoção até o consultório. No segundo atendimento o paciente não relatou nenhuma alteração, o que era esperado. Fiz uma pequena alteração nos pontos acrescentando o F2 e IG4, mantive os pontos Taiyang, TA5. VB31 e E36, este último utilizei Moxa no lado Esquerdo. Sempre com a técnica de Tonificar o lado Esquerdo e Sedar o lado Direito. Terceira sessão, o paciente relata que passou a dormir melhor, antes levantava em média 4 vezes por noite, agora tem sido 2 vezes. Acrescentei a combinação de pontos F3 e R3, no lado Direito e Esquerdo, respectivamente. banner blog - moxa Na evolução da quarta sessão o paciente relatou que acreditava que melhorou a "trepidação" do joelho e tremores na perna Esquerda, acrescentei os pontos Baxie no lado Esquerdo, pois a mão, assim como todo o braço, era muito rígida. Meu braço e mão Esquerda ficam mais relaxados pela manhã, informou o paciente na quinta sessão. Efetuei a alteração dos pontos devido a evolução do paciente. Dessa vez os pontos foram: Taiyang, VG20, EG15, IG14, IG11, IG4, E36, VB39, VB40 e F3. Na oitava sessão o braço e a mão Esquerda do paciente estavam mais flexível, ele estava muito satisfeito com a evolução do tratamento, pois o braço era o que mais utilizaria por ser o carro automático. O tratamento do paciente durou até as vésperas de sua viagem e ele estava confiante que poderia dirigir no país onde o filho se morava. Vale ressaltar que, em nenhum momento o paciente paralisou as atividades de Fisioterapia, Pilates, Hidroterapia e Fonoaudiologia. A Acupuntura veio só somar a série de tratamentos que ele estava fazendo. Acredito e recomendo o trabalho multidisciplinar, pois nada é 100%.

Saiba mais

Tenho muita tensão no pescoço e ombro, tem jeito?

tensão no pescoço Tenho muita tensão no pescoço e ombro, tem jeito? Esta foi a pergunta da paciente ao ligar para o consultório. Bem, eu não costumo prometer nada sem antes fazer uma avaliação no paciente. Então ela agendou a consulta para o primeiro horário livre. Além da tensão e dor nos dois lados do pescoço e ombros, ela relatou Gastrite e dor na "batata da perna" esquerda. Para tentar parar a dor havia tomado um famoso relaxante muscular, mas este baixava a sua pressão. Durante a anamnese, ela informou que sentia esses sintomas há cerca de 10 anos, isso mesmo, 10 anos, já havia feito Acupuntura e Shiatsu, mas não obteve sucesso. Relatou que havia feito 2 cirurgias, uma para retirada de um cisto sinovial no punho esquerdo e outra para correção de estrabismo. Passou ainda por um processo de depressão que foi tratado com terapia e remédios. Pratica natação, não fuma e não é usuária de drogas, mas faz uso de álcool em eventos sociais. Duas tias, uma materna e outra paterna, tiveram câncer, assim como um primo paterno. Na primeira sessão apliquei os pontos: VB20, VB39, VB21, TA15, ID3, ID10, B21, B54, B60 e B10. Durante a segunda sessão, a paciente relatou uma grande melhora nas dores do pescoço e ombro, mas ainda doía. Ela relatou que também teve crise de enxaqueca, que não havia relatado na primeira consulta. Desta vez selecionei os pontos: YintangTaiyang, VC12, E41, BP6, F3, VB20, VB21, VB38, VB39, TA15, ID3, B21, B60 e B10. Na sessão seguinte ela relatou que o ombro melhorou bem, teve dor de cabeça, mas não foi forte e não teve necessidade de tomar remédio para isso. Repeti a mesma combinação de pontos da segunda sessão. banner blog - shiatsu tradicional Na quarta sessão ela informou que o que mais estava incomodando era a dor no estômago, não relatando crises de enxaqueca, o ombro doía um pouco, mas teve um pouco de insônia. Apliquei os seguintes pontos: Yintang, CS6, C7, IG4, VC12, E36, E41, BP6, F3, VB20, VB21, VB39, TA15, ID3, B21, B60, B10 e B15. Na quinta sessão não tinha nenhuma queixa de dor, nem pescoço, ombro ou estômago, teve sim uma noite insone e tomou remédio para dormir. Repeti os pontos da última sessão. Nas sessões seguintes o tratamento foi somente de Shiatsu, pois, nesse momento, ele era mais eficaz no tratamento Esta paciente foi tratada durante 15 sessões, até não relacionar nenhuma das queixas apresentadas (dor e tensão nos ombros e pescoço, gastrite e enxaqueca). Ela sofreu com dores diárias durante 10 anos de sua vida, teve longos anos de sofrimento e após 3 meses de tratamento ela teve a sua Qualidade de Vida restaurada e uma nova visão da vida. Por isso, que adoro a profissão que escolhi, poder ver o sorriso voltar ao rosto das pessoas é muiiito gratificante, vale todas as horas de estudo e dedicação.

Saiba mais

Nem tudo é sucesso – Não alcancei a melhora do paciente

Pé Bem pessoal, nem tudo na vida é sucesso, as vezes nós teremos queixas dos pacientes que não poderemos melhorar, bem afinal Acupuntura não é 100% de resultado e o insucesso faz parte de nossa vida profissional e temos que ter consciência disso. Paciente do sexo feminino, com 58 anos na época, alta executiva de uma grande empresa. Já vinha com um diagnóstico médico, pois há 2 anos se encontrava em tratamento. Tinha Fascite Plantar  e Neuroma de Morton e eram os objetivos do tratamento. Devido a sua profissão utilizava sapatos altos e com bico fino, ou seja, comprimiam os dedos do pé piorando a dor. Já havia procurados vários tipos de tratamento, se consultado com vários ortopedistas e fisioterapeutas. Isso tudo ocasionava muito estresse, prejudicando o seu desempenho no trabalho, pois sentia dores durante todo o dia e, ao final de cada expediente, no próprio escritório, fazia massagem nos pés para aliviar as dores. Havia realizado cirurgias para retirada de um nódulo próximo a tireoide, retirado do útero e alguns cistos. Não fumava, assim como não havia utilizado drogas e não era usuária de bebidas alcoólicas. Tinha 2 filhos das suas 2 gravidezes. No seu histórico familiar tinha o pai hipertenso e mãe com câncer de mama. Na primeira consulta elegi os seguintes pontos: Taiyang, IG4, CS6, BP6, R3, F3, B60, B62, B63, B64, além de efetuar alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés. Na segunda sessão a paciente relatou melhora nos dias seguintes a sessão, mas voltou a dor novamente após o terceiro dia. Repeti os pontos da primeira sessão e acrescentei VB20, VB21 e B18.

Na terceira sessão os pés da paciente estavam doendo, mais acentuada no pé direito. Ela relatou que a área do calcâneo estava com uma "sensibilidade esquisita". Desta vez utilizei os pontos: Taiyang, IG4, BP6, R3, F3, VB20, VB21, B18, B60, B61, B62, B63, B64, B65, pontos Ah-shi no calcanhar.

Quarta sessão: Estava bem, dores diminuíram, mas o pé direito doía mais. Alterei a sequência de pontos para: Taiyang, CS6, IG4, E36, BP6, F3, VB20, VB21, B18, B60, b61, B62, B63, B64, B65, além dos pontos Ah-shi no calcanhar. Realizei ainda alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés.

As dores tinham diminuído tanto que a paciente, já que estávamos no carnaval, foi ao sambódromo e na quinta sessão o pé estava "maltratado", segundo ela mesma. Repeti os procedimentos da última sessão.

banner blog - curso agulhamento na dor_2

O grau de desconforto havia diminuído, segundo o relato na sexta sessão, "deu para esquecer". O pé direito continuava doendo mais. Desta vez, além de repetir os pontos da última sessão, incluí Moxa nos pontos B63, B64, B65 E Ah-shi no calcanhar.

A esta altura do tratamento, sétima sessão, esperava estar preparando a alta da paciente, mas não foi isso que aconteceu. Ela "exagerou" no final de semana e estava com as dores aumentadas, mais ainda no calcâneo direito, nova mudança de pontos: IG4, C7, BP6, R3, R2, F3, VB20, B60, b61, B62, B63, B64, B65, Ah-shi do calcanhar e  alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés.

O tratamento estava instável, melhorava e piorava, até que na 14ª sessão, alterei radicalmente os pontos, pois a dor no calcanhar continuava, a paciente também havia tido uma virose e as queixas estavam evoluindo para queimação e dor na panturrilha, elegi a nova combinação de pontos: IG4, CS7, R3, R2, F3 B60 e BP6 com R1.

Bem, parece que a combinação de pontos foi acertada, na 15ª sessão a paciente falou que saiu "pisando nas nuvens" após a última sessão. Repeti o mesmo procedimento da consulta anterior.

As consultas seguintes foram de dor, a paciente, em função de suas escolhas profissionais, frequentava muitos shows, utilizava sapatos bonitos, elegantes e inadequados, dentre vários outros fatores. Sentia uma melhora na sua dor e tomava uma atitude que fazia com que ela voltasse. Por esta razão, em uma consulta que ela veio de muleta e com os pés inchados, resolvi não atendê-la mais, mesmo ela relatando que de todas as terapias que ela fazia o tratamento realizado com Acupuntura era o que dava resultados mais significativos.

Estava me sentindo impotente.... Não conseguia adequar o tratamento a realidade da paciente.... Sei que a participação do paciente é, muitas das vezes, fundamental para o tratamento, mas no mundo competitivo em que vivemos, fazer com que as pessoas deixem de trabalhar ou fazer algo que que lhe proporcione alegria e prazer é frustante. Eu estava sendo a bengala da paciente, fazia a consulta, melhorava e voltava as atividades mais desgastantes, fazia a consulta, melhorava....

Como falei no início do texto...nem tudo na vida é sucesso. 

Saiba mais

Insônia, insônia – A Acupuntura me salvou!

insonia Esse paciente foi um dos meus primeiros atendimentos em meu consultório, isso em 1998, ele tinha 29 anos na época  e apresentava como queixa principal ansiedade, insônia e não tinha vontade de comer. Havia começado há cerca de 4 meses, iniciado com um quadro severo de náuseas e, em função disso, ficou internado durante 4 dias. Já havia feito tratamento com medicamentos e não tinha obtido resultado. Durante a anamnese ele relatou que não fumava, não bebia e também nunca havia utilizado drogas. Acordava sempre cansado, melhorando durante o dia e piorava novamente à noite. O medo de doença era uma constante em sua vida, pois a mãe morreu de câncer de mama e o pai era esquizofrênico. Encarei isso como uma preocupação, já que havia motivos reais para isso. Demorava a dormir e o seu sono era  muito agitado, muito ruim, segundo ele. Em função de sua profissão, era músico, perdeu 20% de sua audição, por não tomar os cuidados necessários.

O meu diagnóstico foi de Deficiência do Qi do Baço, ocasionando Deficiência de Sangue do Coração.

Iniciei o tratamento com a Acupuntura, optei pelos seguintes pontos: Taiyang, IG4, F3, CS6, BP6, VC4, C3, R3, B15, B20 e B23.

banner blog - curso agulhamento na dor

Na segunda sessão o paciente informou uma ligeira melhora, dormiu melhor e a ansiedade havia diminuído e voltou a comer melhor. Desta vez optei pelos pontos: R3, C7, BP3, BP6, CS6, E36, E40, B15, B20 e B21.

Durante a terceira sessão ele relatou que sentiu um pouco de ansiedade, mas logo passou, está dormindo bem, repetia a série de pontos utilizadas na consulta anterior.

Na quarta consulta aconteceu algo inesperado por mim, houve uma piora geral, ele estava com palpitação e mal-estar, mas a crise foi mais amena do que antes do tratamento. Repeti os pontos e acrescentei o VC12.

Quinta consulta, paciente ainda com a sua queixa principal, mas ainda de forma bem mais amena. Dormindo com dificuldade, com palpitação e náusea. Alterei a combinação de pontos para F3, E36, E25, VC12 C3 e Taiyang.

Na consulta seguinte, a sexta, a melhora foi substancial, não ocorreu nenhum outro episódio durante toda a semana. Repeti a combinação de pontos da última semana e acrescentei B20 e B23.

Nas 3 sessões seguintes, mantive a mesma combinação de pontos e o paciente relatou que não havia ocorrido mais nenhuma outra crise, por isso, teve alta do tratamento.

Na última consulta, a décima primeira, o paciente falou uma frase que me marcou muito. "Eu estava muito ruim, péssimo. Estava sem esperança, mas a Acupuntura me salvou". Guardo esta palavras até hoje, estava em meu início de carreira, mudando de profissão e com todas as incertezas que isso traz e essas palavras me fizeram crer que eu estava no caminho certo. Amo minha profissão, amo trabalhar com as terapias orientais - Shiatsu, Moxa, Ventosa, Acupuntura etc. -  Amo ensinar e disseminar este conhecimento!

Saiba mais