(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Você está visualizando a categoria: Terapias

Dor lombar… Será que o Shiatsu dá jeito?

shiatsu lombar2

Conheci o Carlos (nome fictício) em uma exposição de fotografia de uma amiga em comum, eu estava iniciando meu novo consultório, agora totalmente sozinho. A exposição era um bar em Botafogo, bairro onde moro no Rio de Janeiro, e também havia uma apresentação de uma banda. O show estava muito agradável e o papo ótimo. Durante a conversa, surgiu o assunto de trabalho. Sempre atento às oportunidades falei que trabalhava com Shiatsu e Acupuntura e dei meu cartão ao Carlos. Aliás, sempre ando com cartão de visitas e recomendo a todos também ter este hábito.

Na semana seguinte, toca o meu celular. Era o Carlos. Estava com uma dor muscular na altura da lombar

A primeira pergunta dele ao ligar e relatar a dor foi: O Shiatsu dá jeito em dor lombar? Não gosto de Acupuntura. Expliquei que o Shiatsu é bastante eficaz nas dores musculares. Satisfeito com a resposta, marcamos o atendimento para o início da noite, pois ele estava no trabalho e tinha que finalizar as suas atividades, pois havia chegado tarde devido a dor.

Durante a anamnese ele informou que havia operado hérnia de disco - L5-S1 - e também hérnia inguinal do lado esquerdo. A dor lombar, sua queixa principal, havia começado logo ao levantar e era somente do lado esquerdo. Queixou-se também de dor no joelho esquerdo, mas vamos falar disso em outro Post.

Iniciei o tratamento com o Shiatsu, fiz a sequência completa, mas focando bastante na lombar e no Meridiano da Bexiga, onde manipulei os pontos locais - do B20 ao B25 - e os pontos B54 e B60. Marcamos para o dia seguinte, para  finalizar o tratamento.

banner blog -gestão de consultório

No dia seguinte Carlos relatou que ainda sentiu um pouco de dor na lombar ao se levantar, mas que ela havia melhorado durante o dia. Desta vez, além da aplicação do Shiatsu e da manipulação dos pontos, utilizei algumas técnicas de manipulação do Seitai na lombar. Ele resolveu marcar mais uma sessão, desta vez para a semana seguinte, pois havia gostado muito da sensação de bem-estar que o Shiatsu havia provocado nele. 

Na terceira sessão, o Carlos relatou que estava sem dores na lombar, não sentia mais nada desde a última sessão, mas optou em continuar a fazer Shiatsu semanalmente, pois a sensação de tranquilidade, paz e bem-estar que Shiatsu provocava nele, era algo que ele nunca tinha sentido antes.

Periodicamente o Carlos volta para "recarregar as baterias" através de uma sessão de Shiatsu.

Saiba mais

A Beleza do Shiatsu no Tratamento da Dor

shiatsu_joelho Esta paciente procurou o Shiatsu por indicação, já se tratava com Acupuntura e também já havia sido atendida com Shiatsu com outros colegas. Sua queixa principal era dor no joelho direito devido a uma calcificação. Isto estava prejudicando muito a sua locomoção, pois não tinha firmeza no caminhar e ficava insegura com isso, apesar de andar de bengala. Ela tinha 71 anos na época e tem joelho Geno Valgo, daí, acredito, que tenha surgido a calcificação. Expliquei que o Shiatsu não melhoraria a sua calcificação, mas que melhoraria a sua dor e daria firmeza em seu caminhar. Expliquei ainda, que existem vários estilos de Shiatsu e que, possivelmente, o estilo que utilizo era diferente de onde ela havia feito. Na primeira sessão apliquei o Shiatsu completo com poucas manipulações, afinal a paciente era idosa e o tratamento seria longo. Na segunda sessão a paciente relatou que achou estranha a última sessão, pois os estilos de Shiatsu que ela havia feito começavam de "barriga para cima" e eu havia começado de "barriga para baixo", além disso, ela sentiu dores no dia seguinte e teve um pouco de arrependimento. Pensou, amanhã vou ligar e desmarcar a próxima consulta! Mas ficou surpresa da maneira que levantou no segundo dia após a sessão. Estava mais ativa! Com mais mobilidade! As dores estavam bem menores! Então percebeu que estava no tratamento certo. Neste dia acrescentei manipulação no joelho direito, tratei os pontos locais E35, E36, Neixiyan e Heding. Na terceira sessão estava bem melhor, relatou que estava com mais flexibilidade, mas a perna ainda "travava", demorava a pegar, só depois de um pouco de movimento ela ficava "normal". Repeti o mesmo tratamento da segunda sessão e acrescentei a "Tiger Balm" no joelho direito.

Quando um paciente me procura para atendimento de Shiatsu, costumo utilizar somente esta técnica, mas em alguns tratamentos de dor utilizo a "Tiger Balm" para potencializar o efeito terapêutico do Shiatsu, o que foi necessário neste tratamento.
A partir da quinta sessão a paciente passou a caminhar com mais segurança, a pisada e o andar estão mais firmes e não tem mais medo de esbarrões na rua, pois já havia caído em função disso. Ah sim! Ela não usa mais bengala. Atualmente ela está de alta do Shiatsu, mas recomendei que fizesse Pilates para manter-se ativa e com firmeza muscular necessária para o seu dia a dia.

Saiba mais

Tristeza tem fim, felicidade não

tristeza

Gosto muito de ouvir música, principalmente MPB, ela é uma das energias que me move, mas, ao analisarmos algumas letras de nossas músicas, vemos que foi a Tristeza que inspirou o autor a compor àquela linda canção. Podemos ver que, apesar de um sentimento aparentemente ruim, pode ser bastante produtivo e criativo quando estamos passando por ele.

Na Medicina Oriental os sentimentos são sempre bem-vindos, desde que ele não seja uma constante em nossa vida. No caso da Tristeza o excesso dela pode nos trazer desequilíbrios relacionados ao Meridiano do Pulmão, ocasionando coriza, resfriados recorrentes tosse, asma, pele ressecada... por que pele ressecada? Bem, os Meridianos estão sempre ligados a outro fatores da natureza, afinal somos parte integrante do universo e, nesta concepção, existe um relacionamento entre o Pulmão, Pele, Pelo, Tristeza, Outono, sendo o seu Elemento o Metal... tendo como o sabor Picante como tonificante deste Elemento.

Para evitar ou nos recuperar dos desequilíbrios deste Meridiano devemos incluir em nossa alimentação pitadas de gengibre, alho poró, peixe, carne de aves, hortaliças na chapa quente, cenoura e beterraba cozidas, gersal além de praticar exercícios respiratórios - Thi Kung e Tai Chi Chuan, ser usuário de terapias energéticas – Tui na, Shiatsu, Acupuntura - e manter uma vida ao ar livre, buscando um contato com a natureza e com os amigos, assim afastaremos àquela tristeza e baixo astral para bem longe.

banner blog - moxa

Saiba mais

Acupuntura – Arte milenar de cura

acupuntura-abdome

A Acupuntura vem se destacando no mundo ocidental pelos brilhantes efeitos  ocasionados por ela, mas o que é a Acupuntura? Bem, em uma explicação simples podemos dizer: é uma técnica onde, com o estímulo de determinados pontos da superfície da pele, através de agulhas especiais, permite que o organismo exerça a sua capacidade de autocura.

Mas, o que isto quer dizer? Dentro da concepção chinesa não existe doença e sim um desequilíbrio energético e a Acupuntura é uma das formas de readquirir a harmonia perdida. Com isso podemos tratar várias manifestações ocasionadas por nossa vida moderna, eis algumas: enxaqueca, gastrite, stress, indisposição, distúrbios hormonais, insônia, asma, bronquite, distúrbios menstruais (inclusive cólicas), enjoos (inclusive da gravidez), paralisia facial, sinusite, rinite, gripe, resfriado, incontinência urinária. Auxilia, ainda, no tratamento de viciados em álcool e drogas. Isto sem falar no que as pessoas mais costumam associa-la: dores do aparelho musculoesquelético (coluna, joelho, ombro etc.).

Quanto mais recente o desequilíbrio, melhor e mais rápida a possibilidade de resolvê-lo. A Acupuntura é, essencialmente, preventiva por isso é importante a sua utilização antes que o desequilíbrio se manifeste em sua plenitude, isto é, sabemos que estamos bem, mas, ainda não há sintomas definidos, naquela fase do mal estar.

A Acupuntura é perfeita, pode se associar a diversos outros tratamentos – homeopatia, fisioterapia, alopatia – sem que perca o seu efeito.

banner blog -gestão de consultório

Muitas pessoas temem a Acupuntura, pois associam a inserção da agulha com a dor, o que, na grande maioria das vezes não ocorre. Normalmente o que acontece é uma sensação de “choque” quando da colocação da agulha, passando logo a seguir.

Ela é isenta de efeitos colaterais, algumas pessoas sentem-se sonolentas e relaxadas após a sessão. Existem casos raros de piora dos sintomas seguida pela melhoria da condição.

Muitos estudos ainda estão sendo feitos com relação a esta Arte de Curar para que possamos entender os seus efeitos segundo a nossa lógica ocidental, mas uma coisa podemos afirmar, é uma terapia que auxilia na cura de nosso corpo e mente.

Saiba mais