(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Você está visualizando a categoria: Acupuntura

Tenho muita tensão no pescoço e ombro, tem jeito?

tensão no pescoço Tenho muita tensão no pescoço e ombro, tem jeito? Esta foi a pergunta da paciente ao ligar para o consultório. Bem, eu não costumo prometer nada sem antes fazer uma avaliação no paciente. Então ela agendou a consulta para o primeiro horário livre. Além da tensão e dor nos dois lados do pescoço e ombros, ela relatou Gastrite e dor na "batata da perna" esquerda. Para tentar parar a dor havia tomado um famoso relaxante muscular, mas este baixava a sua pressão. Durante a anamnese, ela informou que sentia esses sintomas há cerca de 10 anos, isso mesmo, 10 anos, já havia feito Acupuntura e Shiatsu, mas não obteve sucesso. Relatou que havia feito 2 cirurgias, uma para retirada de um cisto sinovial no punho esquerdo e outra para correção de estrabismo. Passou ainda por um processo de depressão que foi tratado com terapia e remédios. Pratica natação, não fuma e não é usuária de drogas, mas faz uso de álcool em eventos sociais. Duas tias, uma materna e outra paterna, tiveram câncer, assim como um primo paterno. Na primeira sessão apliquei os pontos: VB20, VB39, VB21, TA15, ID3, ID10, B21, B54, B60 e B10. Durante a segunda sessão, a paciente relatou uma grande melhora nas dores do pescoço e ombro, mas ainda doía. Ela relatou que também teve crise de enxaqueca, que não havia relatado na primeira consulta. Desta vez selecionei os pontos: YintangTaiyang, VC12, E41, BP6, F3, VB20, VB21, VB38, VB39, TA15, ID3, B21, B60 e B10. Na sessão seguinte ela relatou que o ombro melhorou bem, teve dor de cabeça, mas não foi forte e não teve necessidade de tomar remédio para isso. Repeti a mesma combinação de pontos da segunda sessão. banner blog - shiatsu tradicional Na quarta sessão ela informou que o que mais estava incomodando era a dor no estômago, não relatando crises de enxaqueca, o ombro doía um pouco, mas teve um pouco de insônia. Apliquei os seguintes pontos: Yintang, CS6, C7, IG4, VC12, E36, E41, BP6, F3, VB20, VB21, VB39, TA15, ID3, B21, B60, B10 e B15. Na quinta sessão não tinha nenhuma queixa de dor, nem pescoço, ombro ou estômago, teve sim uma noite insone e tomou remédio para dormir. Repeti os pontos da última sessão. Nas sessões seguintes o tratamento foi somente de Shiatsu, pois, nesse momento, ele era mais eficaz no tratamento Esta paciente foi tratada durante 15 sessões, até não relacionar nenhuma das queixas apresentadas (dor e tensão nos ombros e pescoço, gastrite e enxaqueca). Ela sofreu com dores diárias durante 10 anos de sua vida, teve longos anos de sofrimento e após 3 meses de tratamento ela teve a sua Qualidade de Vida restaurada e uma nova visão da vida. Por isso, que adoro a profissão que escolhi, poder ver o sorriso voltar ao rosto das pessoas é muiiito gratificante, vale todas as horas de estudo e dedicação.

Saiba mais

Nem tudo é sucesso – Não alcancei a melhora do paciente

Pé Bem pessoal, nem tudo na vida é sucesso, as vezes nós teremos queixas dos pacientes que não poderemos melhorar, bem afinal Acupuntura não é 100% de resultado e o insucesso faz parte de nossa vida profissional e temos que ter consciência disso. Paciente do sexo feminino, com 58 anos na época, alta executiva de uma grande empresa. Já vinha com um diagnóstico médico, pois há 2 anos se encontrava em tratamento. Tinha Fascite Plantar  e Neuroma de Morton e eram os objetivos do tratamento. Devido a sua profissão utilizava sapatos altos e com bico fino, ou seja, comprimiam os dedos do pé piorando a dor. Já havia procurados vários tipos de tratamento, se consultado com vários ortopedistas e fisioterapeutas. Isso tudo ocasionava muito estresse, prejudicando o seu desempenho no trabalho, pois sentia dores durante todo o dia e, ao final de cada expediente, no próprio escritório, fazia massagem nos pés para aliviar as dores. Havia realizado cirurgias para retirada de um nódulo próximo a tireoide, retirado do útero e alguns cistos. Não fumava, assim como não havia utilizado drogas e não era usuária de bebidas alcoólicas. Tinha 2 filhos das suas 2 gravidezes. No seu histórico familiar tinha o pai hipertenso e mãe com câncer de mama. Na primeira consulta elegi os seguintes pontos: Taiyang, IG4, CS6, BP6, R3, F3, B60, B62, B63, B64, além de efetuar alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés. Na segunda sessão a paciente relatou melhora nos dias seguintes a sessão, mas voltou a dor novamente após o terceiro dia. Repeti os pontos da primeira sessão e acrescentei VB20, VB21 e B18.

Na terceira sessão os pés da paciente estavam doendo, mais acentuada no pé direito. Ela relatou que a área do calcâneo estava com uma "sensibilidade esquisita". Desta vez utilizei os pontos: Taiyang, IG4, BP6, R3, F3, VB20, VB21, B18, B60, B61, B62, B63, B64, B65, pontos Ah-shi no calcanhar.

Quarta sessão: Estava bem, dores diminuíram, mas o pé direito doía mais. Alterei a sequência de pontos para: Taiyang, CS6, IG4, E36, BP6, F3, VB20, VB21, B18, B60, b61, B62, B63, B64, B65, além dos pontos Ah-shi no calcanhar. Realizei ainda alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés.

As dores tinham diminuído tanto que a paciente, já que estávamos no carnaval, foi ao sambódromo e na quinta sessão o pé estava "maltratado", segundo ela mesma. Repeti os procedimentos da última sessão.

banner blog - curso agulhamento na dor_2

O grau de desconforto havia diminuído, segundo o relato na sexta sessão, "deu para esquecer". O pé direito continuava doendo mais. Desta vez, além de repetir os pontos da última sessão, incluí Moxa nos pontos B63, B64, B65 E Ah-shi no calcanhar.

A esta altura do tratamento, sétima sessão, esperava estar preparando a alta da paciente, mas não foi isso que aconteceu. Ela "exagerou" no final de semana e estava com as dores aumentadas, mais ainda no calcâneo direito, nova mudança de pontos: IG4, C7, BP6, R3, R2, F3, VB20, B60, b61, B62, B63, B64, B65, Ah-shi do calcanhar e  alongamento e massagem com Tiger Balm nos pés.

O tratamento estava instável, melhorava e piorava, até que na 14ª sessão, alterei radicalmente os pontos, pois a dor no calcanhar continuava, a paciente também havia tido uma virose e as queixas estavam evoluindo para queimação e dor na panturrilha, elegi a nova combinação de pontos: IG4, CS7, R3, R2, F3 B60 e BP6 com R1.

Bem, parece que a combinação de pontos foi acertada, na 15ª sessão a paciente falou que saiu "pisando nas nuvens" após a última sessão. Repeti o mesmo procedimento da consulta anterior.

As consultas seguintes foram de dor, a paciente, em função de suas escolhas profissionais, frequentava muitos shows, utilizava sapatos bonitos, elegantes e inadequados, dentre vários outros fatores. Sentia uma melhora na sua dor e tomava uma atitude que fazia com que ela voltasse. Por esta razão, em uma consulta que ela veio de muleta e com os pés inchados, resolvi não atendê-la mais, mesmo ela relatando que de todas as terapias que ela fazia o tratamento realizado com Acupuntura era o que dava resultados mais significativos.

Estava me sentindo impotente.... Não conseguia adequar o tratamento a realidade da paciente.... Sei que a participação do paciente é, muitas das vezes, fundamental para o tratamento, mas no mundo competitivo em que vivemos, fazer com que as pessoas deixem de trabalhar ou fazer algo que que lhe proporcione alegria e prazer é frustante. Eu estava sendo a bengala da paciente, fazia a consulta, melhorava e voltava as atividades mais desgastantes, fazia a consulta, melhorava....

Como falei no início do texto...nem tudo na vida é sucesso. 

Saiba mais

Insônia, insônia – A Acupuntura me salvou!

insonia Esse paciente foi um dos meus primeiros atendimentos em meu consultório, isso em 1998, ele tinha 29 anos na época  e apresentava como queixa principal ansiedade, insônia e não tinha vontade de comer. Havia começado há cerca de 4 meses, iniciado com um quadro severo de náuseas e, em função disso, ficou internado durante 4 dias. Já havia feito tratamento com medicamentos e não tinha obtido resultado. Durante a anamnese ele relatou que não fumava, não bebia e também nunca havia utilizado drogas. Acordava sempre cansado, melhorando durante o dia e piorava novamente à noite. O medo de doença era uma constante em sua vida, pois a mãe morreu de câncer de mama e o pai era esquizofrênico. Encarei isso como uma preocupação, já que havia motivos reais para isso. Demorava a dormir e o seu sono era  muito agitado, muito ruim, segundo ele. Em função de sua profissão, era músico, perdeu 20% de sua audição, por não tomar os cuidados necessários.

O meu diagnóstico foi de Deficiência do Qi do Baço, ocasionando Deficiência de Sangue do Coração.

Iniciei o tratamento com a Acupuntura, optei pelos seguintes pontos: Taiyang, IG4, F3, CS6, BP6, VC4, C3, R3, B15, B20 e B23.

banner blog - curso agulhamento na dor

Na segunda sessão o paciente informou uma ligeira melhora, dormiu melhor e a ansiedade havia diminuído e voltou a comer melhor. Desta vez optei pelos pontos: R3, C7, BP3, BP6, CS6, E36, E40, B15, B20 e B21.

Durante a terceira sessão ele relatou que sentiu um pouco de ansiedade, mas logo passou, está dormindo bem, repetia a série de pontos utilizadas na consulta anterior.

Na quarta consulta aconteceu algo inesperado por mim, houve uma piora geral, ele estava com palpitação e mal-estar, mas a crise foi mais amena do que antes do tratamento. Repeti os pontos e acrescentei o VC12.

Quinta consulta, paciente ainda com a sua queixa principal, mas ainda de forma bem mais amena. Dormindo com dificuldade, com palpitação e náusea. Alterei a combinação de pontos para F3, E36, E25, VC12 C3 e Taiyang.

Na consulta seguinte, a sexta, a melhora foi substancial, não ocorreu nenhum outro episódio durante toda a semana. Repeti a combinação de pontos da última semana e acrescentei B20 e B23.

Nas 3 sessões seguintes, mantive a mesma combinação de pontos e o paciente relatou que não havia ocorrido mais nenhuma outra crise, por isso, teve alta do tratamento.

Na última consulta, a décima primeira, o paciente falou uma frase que me marcou muito. "Eu estava muito ruim, péssimo. Estava sem esperança, mas a Acupuntura me salvou". Guardo esta palavras até hoje, estava em meu início de carreira, mudando de profissão e com todas as incertezas que isso traz e essas palavras me fizeram crer que eu estava no caminho certo. Amo minha profissão, amo trabalhar com as terapias orientais - Shiatsu, Moxa, Ventosa, Acupuntura etc. -  Amo ensinar e disseminar este conhecimento!

Saiba mais

Acupuntura no reumatismo – A importância da continuidade do tratamento

dor nos dedos da mão Quem conhece alguém ou tem reumatismo sabe o quanto é uma doença dolorosa. Essa paciente me procurou já no final do ano 2000, na época ele tinha 61 anos e sentia muita dor nos dedos da mão esquerda devido ao reumatismo (já diagnosticado pelo seu médico). Esta dor havia começado há 2 anos e piorou nos últimos 3 meses, evoluindo para o punho e braço, já não conseguia passar o braço para trás. O braço direito também começava a repuxar.

As dores começaram de forma lenta, devagar e foram evoluindo, ela já havia sido tratada com fisioterapia através de Tens, Laser e US, mas apresentou pouca melhora. Falo sempre para os meus alunos, nunca somos a primeira opção. Existe um ritual seguido pela maioria dos pacientes:

Passo 1: Automedicação - afinal fulana tomou isso e ficou boa;

Passo 2: Aciona o plano de saúde - agenda consulta com o médico;

Passo 3: Toma os medicamentos corretos e faz fisioterapia;

Passo 4: Quando os tratamentos não fazem efeito desejado, o paciente procura a Acupuntura como última opção - espera melhorar em uma única aplicação

Foi isso que aconteceu com essa paciente.

Iniciei o tratamento com a Acupuntura, optei começar por pontos locais e com poucos Meridianos. Os pontos iniciais foram: TA14, TA,5, ID1, ID9, ID10, ID11, ID12, ID14 e Jianneiling. Todos do lado esquerdo.

banner blog - moxa

Após a sessão, informei a paciente que poderia acontecer um piora dos sintomas (aumento da dor) e que era uma reação comum no tratamento com a acupuntura. Daí a opção por pontos locais e somente 2 Meridianos.

Na segunda sessão a paciente relatou que ficou "sentindo as agulhas" nos 2 dias seguintes a aplicação, mas não observou melhora nas dores. Repeti o mesmo tratamento da primeira sessão.

Na consulta seguinte, a terceira, ela informou que dessa vez não teve a "sensação das agulhas". O braço esquerdo continuava doendo quando virava. Dessa vez ajustei o tratamento para: BP6, R3, Taiyang, TA5, ID1(E), TA14(E), IG15(E), Jianneiling(E), ID11, ID10, ID12, ID9 e B60.

Na quarta consulta, a paciente contou que "sentiu novamente as agulhas" por 2 dias. O braço continuava doendo. Ajustei novamente o tratamento utilizando os pontos: F3, BP9, R3, Taiyang, TA5, Jianneiling(E), IG14, IG15, TA14, TA13, TA 15 eVB21. Dessa vez puncionei dos 2 lados do corpo.

Quinta sessão, eu esperava um relato de uma ligeira melhora, mas nem tudo é como nós esperamos. A paciente sai da última consulta "sentindo as agulhas", durando até o dia seguinte e, segundo ela, não havia melhorado nada. Evoluí mais ainda o tratamento da seguinte forma:

Pontos do lado esquerdo: ID11, ID9,ID10, TA14, IG15, IG16, Naoshang, P7, P9, P10, Jianneiling e Ashi do braço.

Pontos do lado direito: BP2, BP3 e R3.

Sexta sessão, aguardando uma boa notícia, até então nunca havia tido uma paciente sem resultado algum em mais de 2 consultas. Era tudo novidade para mim! Bem, a notícia não foi boa.... As dores haviam aumentado, ela sentiu diferença, doía quando esticava o braço, sentia repuxar. Diminuí o número de pontos, utilizei: F3, IG4, CS6, Jianneiling(E), IG15(E), IG14(E), B60, ID9, ID10, ID11 e ID12.

Bem, chegamos na sétima, sétima consulta! Agora sim, vamos ter resultado? Que nada, muito pelo contrário, as dores aumentaram e a paciente teve que tomar um remédio. Evoluí mais ainda o tratamento colocando os pontos: F3, IG4, Taiyang, Jianneiling(E), IG14(E) e Ashi no braço esquerdo e também no dedo médio da mão esquerda, B60, ID9(E), ID10(E), ID11(E), IG15(E), TA14(E) e Ashi no ombro esquerdo.

Enfim uma boa notícia na oitava sessão! O Dedo havia melhorado bastante, não tem sentido dor no braço e o ombro e punho esquerdos doíam com menor intensidade. Dessa vez utilizei os pontos: R3, BP3, IG14(E), Jianneiling(E), C7 e Ashi no dedo médio da mão esquerda.

Durante o intervalo da oitava para a nona sessão a paciente fez uma ultrassonografia do braço e, segundo a avaliação do médico, esta melhorando a artrite. A paciente estava sem dores e já efetuava movimentos que não fazia antes. Trabalhei os pontos: F3, C7, IG14(E), Jianneiling(E) e Ashi no dedo médio da mão esquerda. Apliquei moxa no pontos IG14(E), Jianneiling(E).

Na décima sessão a paciente já não apresentava nenhuma dor, mesmo pressionando o local, e também não havia limitação demovimentos. Isso estava ocorrendo desde a saída da ultima sessão. Como reforço apliquei agulha nos pontos:  Taiyang, Jianneiling, IG14, F3 e E36. Pronto a paciente estava de alta.

De longe o tratamento dessa paciente foi o que mais me fez ver como temos que estar sempre nos atualizando, estudando, aprimorando. Procurando sempre alternativas para a melhora do paciente. Temos que ter sempre uma variação de pontos para um mesmo sintoma, afinal os pacientes são indivíduos diferentes e temos que ter formas diferentes de tratá-los.

Saiba mais