(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br
Você está visualizando a categoria: Terapias

Deixar o paciente roxo com ventosas está errado?

Vários profissionais e alunos me perguntam se deixar o paciente roxo com Ventosas está errado. A minha resposta é sempre - Não, não está errado, mas você pode alcançar os efeitos satisfatórios sem causar roxidão na pele do paciente. Vou explicar melhor. Quando comecei a trabalhar com as terapias orientais utilizava a Ventosa desta maneira, deixando as pacientes todas marcadas, com isso elas não podiam ir a praia. Para uma carioca da zona sul isso é quase que cortar suas pernas. Nós adoramos praia, o local mais social e democrático que temos, adoramos exibir o corpo, idolatramos um corpo  bronzeado. Um fim de semana de sol sem ir a praia é muito sacrifício. Com isso, as pacientes, mesmo com as queixas diminuídas elas não voltavam, pois acreditavam que o benefício alcançado não valia a pena devido ao final de semana perdido, era melhor tomar uma medicação. Tive que criar um método que eu tivesse o mesmo resultado, mas sem as marcas, pois com o sol elas podem marcar a pele para sempre. Comecei a associar a Moxa com a Ventosa, criando um método próprio na aplicação da Ventosa para que não ocorresse manchas ou, se acontecesse, fosse o mínimo possível. Foram anos de tentativas, muitos erros e também muitos acertos até ter uma série de protocolos eficazes para as dores mais comuns em consultório.   Deu certo, tão certo que resolvi compartilhar isso para meus alunos através de um curso. Então criei o primeiro curso associando as técnicas de Moxa e Ventosa e deu muito certo. Vários pacientes são beneficiados com os protocolos ensinados no curso, liberando os desbloqueios existente, sanando a dor e os desconfortos causados pelas atividades do dia a dia. Adoro a Medicina Chinesa e seus recursos, melhor ainda, quando podemos adaptar as técnicas as nossas cultura e realidade, mantendo sempre assim a técnica atual através de sua evolução. Se você gostou deste texto, compartilhe em suas redes sociais. Faça aqui o seu comentário, o que você acha disso?

Saiba mais

Orgulho de ser Acupunturista

Orgulho-me muito do profissional que me tornei. A minha intenção inicial não era trabalhar com Acupuntura. Entrei no curso de Shiatsu da ABACO em 1996 apenas para ter o conhecimento. Bem, apaixonei-me pela beleza da teoria, não consegui largar de jeito nenhum e emendei com o curso de Acupuntura. Em 1998 me formei. Logo no mês seguinte estava com o meu consultório, com 2 outras sócias foi uma boa experiência, mas que não demorou muito. Em 2000 fui realizar o meu voo solo e criei o Espaço Arte de Curar, deu muito certo. Atendia muito, mais de 10 pacientes por dia, mal conseguia respirar, sempre acreditei em acupuntura de resultados, meu paciente tem que ficar bom, e transformei isso em realidade para cerca de 95% deles. Isso chamou a atenção, passei a dar entrevistas para vários veículos da mídia impressa (Revista Época, Folha de São Paulo, Jornal Extra etc.). Com isso, os pacientes aumentaram mais ainda, chamei mais dois amigos, colegas de turma para trabalharem comigo, estamos juntos até hoje e com muitas histórias e tratamentos para contar. Este ano completo 2 décadas como profissional de acupuntura, tenho muito orgulho disso, mas, principalmente, satisfeito com minha realização profissional.

Saiba mais

Fascite Plantar, não sabia que o Shiatsu tratava tão bem

Esta paciente veio através de uma promoção do Peixe Urbano, em 2011. Foi a única que fez mais de uma sessão. O seu objetivo era relaxar, mas durante a anamnese relatou Calcificação no Ombro esquerdo e Tendinite nos 2 pés com reflexo na batata da perna, segundo as palavras dela. Esta tendinite havia começado há 2 meses e meio, tendo feito fisioterapia e utilizado medicação sem resultados. A paciente sofria com isso, pois tinha que utilizar sapato alto devido ao seu trabalho e no final do dia sentia muita dor. Pelo histórico anterior dos pacientes do Peixe Urbano, acreditava que a paciente faria somente uma sessão, mas minha missão é sempre proporcionar a melhor experiência para o paciente e procurar sempre eliminar o seu sofrimento, no caso a dor gerada pela Fascite Plantar. Começamos a sessão de Shiatsu, sempre com um ambiente acolhedor, música suave e luz azul para tranquilizar. Fiz o Shiatsu completo trabalhando todos os meridianos. Acrescentei, ainda, Tiger Balm na panturrilha e calcanhar, trabalhando bastante no B60 e R3. Também alonguei a panturrilha enquanto passava a Tiger Balm na região. Dois dias depois a paciente ligou me pegando de surpresa, pois, como falei antes, não era o perfil dos paciente oriundo da promoção. Ela relatou que havia melhorado muito e estava sem dor, o que nunca havia acontecido. Marcamos para a semana seguinte. Na segunda sessão a paciente relatou que passou a semana toda muito bem como há muito não acontecia, só que no dia anterior utilizou um sapato que prejudicou o pé e no dia da sessão estava com dor. Basicamente eu repeti o atendimento, Shiatsu completo com algumas variações e Tiger Balm nos calcanhares e nas panturrilhas. Informo sempre aos meus pacientes que problemas no pé sempre são mais complicados, por um motivo simples, nós andamos e ele, o pé, sustenta o peso do nosso corpo e sempre está se movimentando, não fica estático. Ele somente descansa quando deitamos, mas nos dias de hoje o tempo que ficamos deitados é muito reduzido, sempre estamos repletos de atividades e nunca conseguimos parar. É uma briga desigual, 10 horas em pé por dia contra 1 hora de sessão por semana. As sessões seguintes seguiram o mesmo procedimento, basicamente, Shiatsu e Tiger Balm em todas as sessões, até que, após 2 sessões sem dor, a paciente teve alta.

Saiba mais

Enxaqueca na TPM – Agora só a Acupuntura pode me salvar

Esta paciente já me conhecia desde a infância e procurou o tratamento da Enxaqueca após sofre por mais de 5 anos. Ela já havia feito de tudo, medicamentos, exercícios, mudado a alimentação etc. Eu já trabalhava com a Acupuntura há cerca de 2 anos, mas a associação dessa já era associada a dor osteomuscular, mas eu sempre atendi muitos pacientes esse tipo de desequilíbrio e comentando sobre isso esta paciente falou sobre a sua Enxaqueca, então resolvemos marcar. A Enxaqueca começou inicialmente na região occipital e no momento da consulta estava no olho e parecia que alguém estava enfiando uma agulha nele. A Enxaqueca era mais acentuada na TPM, piorava com o movimento, era somente do lado direito e sentia enjoo. Na anamnese ela informou que tinha Glaucoma e Gastrite. Também relatou que havia operado as amígdalas e tinha um filho, nascido através de cesariana. A mãe era hipertensa, tinha hipertireoidismo, colesterol alto, assim como, os triglicerídeos. O pai havia falecido de infarto, mas tinha diabetes e teve AVC. Não fumava e não bebia. Estava utilizando medicamento de farmácia de manipulação. Acordava sempre cansada, parecendo que não havia dormido, melhorava durante o dia, mas o sono voltava após o almoço. A preocupação era uma constante e preferia o frio, pois o calor dava cansaço e dores. Tinha cabelos brancos desde os 16 anos, na época da consulta ele estava caindo e quebradiço. Tinha compulsão por pão e bebia pouca água por não sentir sede. O meu diagnóstico foi de Ascensão do Yang do Fígado. Optei pelos seguintes pontos na primeira consulta: B67, Taiyang, YintangIG4, F3, CS6 e BP6.

 
Na sessão seguinte  a paciente relatou que não teve Enxaqueca durante a semana.  Nesta consulta optei pelos pontos: B67, Taiyang, Yintang, B62, IG4, F3, CS6 e BP6. A paciente também não teve enxaqueca durante a semana que precedeu a terceira sessão, por isso, repeti os pontos da última sessão e acrescentei o VC12. Quarta consulta, paciente entrou na semana de TPM, tomou remédio 4 vezes pois teve dor de cabeça 5 vezes. Ficou menstruada no dia anterior a consulta. Os pontos utilizados nesta sessão foram: B67, Taiyang, Yintang, B2, IG4, F3, CS6 e BP6.   Mantive esta base de pontos nas sessões seguintes,  o tratamento durou cerca de 4 messes (3 menstruações). Neste período a paciente se alimentou de produtos que causavam Enxaqueca, mas esta não se apresentou de maneira significativa, na maioria das vezes não houve a necessidade de utilização de medicação. Por isso, amo trabalhar com as terapias orientais (Shiatsu, Moxa, Ventosa, Acupuntura etc.), uma pessoa depois de mais de 5 anos sofrendo e sem ver solução para as dores que está sentindo, encontra na Acupuntura a sua paz, a sua alegria, poder conviver com os seus familiares de forma plena. É mais que curar a enxaqueca, é dar Felicidade plena ao indivíduo.

Saiba mais