(21)2245-6085 - WhatsApp (21)96530-4354 - faleconosco@espacoartedecurar.com.br

Uma reação diferente no tratamento de Acupuntura

dor no joelho O paciente ligou para saber se a Acupuntura trataria a dor no joelho, respondi que em princípio sim, mas haveria uma avaliação antes de iniciar o tratamento dele. Como falei em outro Post, não gosto de descrever meus tratamentos como "casos", pois cuido um ser integral, então não é um caso, é uma pessoa. No momento da consulta ele relata como queixa principal dor e inchaço no joelho e perna direita. A dor migra entre joelho, tornozelo e 1° dedo (hálux). Relata também ciatalgia (protusão L4/L5) e depressão, além de ser hipertenso e utilizava medicamento, segundo orientação médica. Na época ele tinha 70 anos e era muito ativo. As dores o impediam de jogar basquete com os amigos e caminhava com dificuldade. Passava por um momento que a intolerância predominava nas suas emoções. No momento da sessão estava com a pressão arterial alterada (170x100), mesmo com o medicamento. Diferentemente da maioria dos Acupunturistas, não sou adepto da sangria para baixar a pressão arterial, sempre optei por utilizar técnicas do Shiatsu. Então pressionei com os polegares o R1 simultaneamente por cerca de 3 minutos. Pronto, pressão arterial normalizada (130x80). Iniciei o tratamento com a Acupuntura. Identifiquei um desequilíbrio da energia do Fígado, já que a dor era migratória (vento) e seguia parte do trajeto deste Meridiano, além de apresentar intolerância (irritabilidade). Mas também continha desarmonia no Baço-Pâncreas devido a protusão discal e inchaço. Os principais pontos utilizados foram: Yintang, VC17, F3, IG4. No lado direito apliquei E36, Neixiyan ("olhos do joelho") e Heding. Estes foram utilizados na primeira sessão. Na segunda sessão o paciente informou que a dor aumentou muito no dia seguinte (reação diferente, mas comum no tratamento de Acupuntura). No terceiro dia a dor do joelho havia passado, mas foi transferida para o pé. No quarto dia estava sem dor, por isso, achou que estava bom e foi ver os carros alegóricos. Ah sim! Estamos no Rio de Janeiro na semana do carnaval. Quem conhece, sabe o tamanho da Av. Presidente Vargas onde ficam os carros alegóricos esperando o desfile. Resumindo, ele andou vários quilômetros e a dor no joelho voltou. Na segunda sessão utilizei os pontos: Yintang, VC17, F3, IG4. No lado direito apliquei E36, Xiyuan ("olhos do joelho"), Heding, BP9, BP5, F4 e E41. Passados 4 dias após a segunda sessão, liguei para o paciente para verificar se ele estava bem. O relato foi animador, estava sem nenhuma dor, caminhando normalmente. Atualmente, este paciente retorna anualmente para "bater um papo" e, claro, equilibrar-se energeticamente, pois agora ele sabe o grande efeito que a Acupuntura faz. banner blog - curso agulhamento na dor

Saiba mais

Acupuntura na Ausência de Menstruação

acupuntura e moxa Hoje vou relatar um tratamento efetuado em uma paciente que tinha com a sua queixa principal a ausência de menstruação (amenorreia). Quem me conhece sabe que não gosto de descrever meus tratamentos como "casos", afinal estamos falando de uma pessoa que confiou em você para cuidar dela e, cuidamos dela como um ser integral, então não é um caso, é uma pessoa. Ela tinha na época 26 anos e não menstruava desde os 18, portanto estava há 8 anos sem menstruar. Já fazia tratamento médico com reposição hormonal e cálcio, informou também que já apresentava osteopenia. Ela foi diagnosticada como menopausa precoce. Ela relatou que não efetuou cirurgias, não tinha alergias conhecidas e das doenças infantis teve catapora. Assim como andou e caminhou na época adequada. Nas patologias da família informou apenas hipertensão do avô paterno. Utiliza álcool somente em eventos sociais. O meu diagnóstico foi de Deficiência de Sangue do Fígado, iniciando o tratamento no mesmo dia,  com as seguintes premissas:

  • Tonificar o Sangue e a Essência
  • Tonificar o Baço-Pâncreas e o Rim
  • Tonificar o Qi Pós Celestial
Para isso, utilizei Acupuntura e Moxa e os principais pontos utilizados foram: B18, B17, F8, VC4, B20, B23, R3, R6, E36, BP6, B11, VB39, TA4 e E42. A Moxa foi utilizada, juntamente com a agulha, nos pontos B17, E36, VC4, BP6 e B18. A paciente foi cuidada 1 vez por semana em sessão de 1 hora. Durante o tratamento apresentou ansiedade e acordava durante a noite que foi cuidado com a inserção dos pontos Yintang e CS6. Relatou também que passou a ter aversão ao álcool. Após 5 meses de iniciado o tratamento teve a primeira menstruação, passou a sentir um cansaço e teve alteração na pele, passando a ter espinhas - "parecendo adolescente". O cansaço, a pele e a insônia melhoraram e voltou a menstruar no mês seguinte (6° mês de tratamento), passou a fazer exercícios. No 7° e 8° meses também menstruou. No 9° mês foi quando a menstruação se apresentou de forma mais consistente, neste mês também fez ultrassonografia dos ovários e o do lado direito, que antes era atrofiado, estava agora de aspecto normal.  Após 10 meses de cuidados com a Acupuntura, a paciente teve alta. banner blog - moxa

Saiba mais

Empreendedorismo em Qualidade de Vida

1a_pagina_site_EAC_Serviços de Qualidade de Vida-Como conquistar clientes da pré-venda ao pós-venda Para ter sucesso como empreendedor de Qualidade de Vida é necessário aliar as competências técnicas com as competências comportamentais. Estes são os pilares norteadores para a conquista de clientes duradouros. Quer saber mais como conquistar mais clientes? Baixe o meu e-book de Serviços de Qualidade de Vida: Como conquistar clientes da pré-venda ao pós-venda, e aprenda várias técnicas para ampliar o seu potencial de vendas. Clique no botão abaixo e efetue agora o seu download! Abraços e até breve, Verônica Maranhão  

quero meu e-book

banner blog - empreenda em QV

Saiba mais

Novo piso salarial para Terapeutas Holísticos, Podólogos e Doulas

terapeuta R$ 1.168,70 - Piso salarial para Terapeutas Holísticos; Podólogos; Atendentes de Consultório, Clínica Médica e Serviço Hospitalar; Doulas, Auxiliares de Enfermagem. É o que determina o projeto de lei 1.459/16, do Executivo, que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou dia 06/04/2016. O projeto será enviado ao governador em exercício, Francisco Dornelles, que terá 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto. Os novos valores passam a valer a partir da publicação da lei, e o pagamento deverá ser retroativo ao dia 1º de janeiro deste ano. Veja a lista completa das categorias profissionais contempladas nesta faixa: Administradores; capatazes de explorações agropecuárias, florestais; trabalhadores de usinagem de metais; encanadores; soldadores; chapeadores; caldeireiros; montadores de estruturas metálicas; trabalhadores de artes gráficas; condutores de veículos de transportes; trabalhadores de confecção de instrumentos musicais, produtos de vime e similares; trabalhadores de derivados de minerais não metálicos; trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais; operadores de máquinas da construção civil e mineração; telegrafistas; barman; porteiros, porteiros noturnos e zeladores de edifícios e condomínios; trabalhadores em podologia; atendentes de consultório, clínica médica e serviço hospitalar; técnicos em reabilitação de dependentes químicos, trabalhadores de serviços de contabilidade e caixas; operadores de máquinas de processamento automático de dados; secretários; datilógrafos e estenógrafos; chefes de serviços de transportes e comunicações; telefonistas e operadores de telefone e de telemarketing; teleatendentes; teleoperadores nível 1 a 10; operadores de call center; atendentes de cadastro; representantes de serviços empresariais; agentes de marketing; agentes de cobrança; agentes de venda; atendentes de call center; auxiliares técnicos de telecom nível 1 a 3; operadores de suporte CNS; representantes de serviços 103; atendentes de retenção; operadores de atendimento nível 1 a 3; representantes de serviços; assistentes de serviços nível 1 a 3; telemarketing ativos e receptivos; trabalhadores da rede de energia e telecomunicações; supervisores de compras e de vendas; compradores; agentes técnicos de venda e representantes comerciais; mordomos e governantas; trabalhadores de serventia e comissários (nos serviços de transporte de passageiros); agentes de mestria; mestre; contramestres; supervisor de produção e manutenção industrial; trabalhadores metalúrgicos e siderúrgicos; operadores de instalações de processamento químico; trabalhadores de tratamentos de fumo e de fabricação de charutos e cigarros; operadores de estação de rádio, televisão e de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica; operadores de máquinas fixas e de equipamentos similares; sommeliers e maitres de hotel; músicos, ajustadores mecânicos; montadores e mecânicos de máquinas, veículos e instrumentos de precisão; eletricistas; eletrônicos; joalheiros e ourives; marceneiros e operadores de máquinas de lavrar madeira; supervisores de produção e manutenção industrial; frentistas e lubrificadores; bombeiros civis nível básico, combatente direto ou não do fogo; técnicos de administração; técnicos de elevadores; técnicos estatísticos; terapeutas holísticos; doulas, técnicos de imobilização ortopédica; agentes de transporte e trânsito; guardiões de piscina; guias de turismo, práticos de farmácia; auxiliares de enfermagem, auxiliares ou assistentes de biblioteca e empregados em empresas prestadoras de serviços de brigada de incêndio (nível básico); Fonte: Site da ALERJ banner blog -gestão de consultório

Saiba mais